quinta-feira, 3 de julho de 2008

Um pouco de Poesia - Espelho




Espelho


Espelho que no seu singelo reflexo, mostra a verdade
Mesmo que simples e corriqueira
Relfexo transparente, translúcido que mesmo pequeno, continua a nos mostar a verdade desnuda em nossa frente
Verdade escancarada mas que ninguém se importa
Verdade óbvia mas que ninguém quer enxergar, mesmo que levemente sentida
Verdade que incomada, porque nos retira de nossa zona de conforto
Verdade infinita que brilha no reflexo pequeno do espelho
Brilha e mostra na imagem nítida as formas e plenitudes
Espelho que tem como função refletir tudo, até nossa própria imagem, alcançando nossa alma
Mesmo assim nós continuamos a não nos enxergar, por comodismo, porque não queremos ajustar o que está fora de lugar
Fazemos um reflexo distorcido de nós mesmo, e essa imagem registrada em nosso cérebro, fica acomodada
Mas para aqueles que buscam o despertar do interior, buscam o sentir de verdade além de nosso ser, conseguem transmutar sua essência, conseguem equilibar e elevar sua energia tornando-a mais sutil, e desta maneira reconstituem sua imagem na mais bela e singela forma.

Ana Karina Fainascki Panzoni

2 comentários:

Brumas do Tempo ® disse...

Oi, Ana!

Eis me aqui... Adorei a sua poesia!!!

Acho que temos muitas coisas em comum, como pude reparar no seu sobrenome, Fainascki, você é descendente de poloneses? Minha avó paterna era polonesa e tinha como sobrenome: Olenski Zavitoski.

Então, parabéns pelo Blog!

Beijos e bênçãos...

)O( Rowena

Eliane Santoro da Costa disse...

Muito lindo e verdadeiro o que escreveu!

Namaste!